A Feira Efapi precisa voltar às origens

A Exposição-Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (Efapi) completou 50 anos em 2017 com a realização de sua 20ª edição, marcada pela comemoração do centenário de Chapecó. Um dos principais eventos do município, abrange diversos setores, sendo uma das maiores feiras multissetoriais do Brasil, com realização de negócios e divulgação de novos produtos e tecnologias. Criada como propulsora da economia local e regional, a Efapi mudou o foco nos últimos anos, deixando de ser uma feira primária de negócios e passando a ser um evento mais de entretenimento.

A Efapi é uma feira multissetorial de integração e de promoção de toda uma grande região. Não duvidando da boa vontade dos organizadores e do empenho do setor produtivo, mas a Efapi precisa ser repensada efetivamente. Na edição de 2017 foram notáveis as ausências de empresas referências em Chapecó, como a Aurora e a BRF Brasil. O setor de hotelaria ficou longe de lotar, o público circulando durante o dia foi abaixo do esperado e, com certeza, muitos expositores não alcançaram o resultado que esperavam, tanto em volume de vendas, como de prospecção de negócios futuros.

Na opinião de muitos agentes promotores da Efapi, a Feira precisa voltar às origens, ou seja, voltar a ser pensada e executada para os negócios, sendo o entretenimento um complemento e não o contrário, como é hoje. O acesso do público aos pavilhões de exposição tem que ser gratuito, ampliando a circulação de pessoas, bem como, facilitando o fechamento de negócios e vendas. As pessoas não podem desprender de grandes valores simplesmente para ingressar no Parque. Para os shows, então sim que seja cobrado ingresso. Esse é o principal ponto que precisa ser revisto agora.

A Chapecó do próximo centenário precisa começar a ser pensada e planejada agora, sendo a Efapi parte fundamental desse processo. A Feira tem que voltar a ser feita pensando principalmente no desenvolvimento econômico, estimulando a pujança dos negócios, reforçando Chapecó como propulsora do desenvolvimento regional. Com olhar voltado ao agronegócio, que ainda é a principal matriz econômica local e do Oeste, mas com amplo espaço para as matrizes emergentes, como tecnologia e inovação, saúde, entre outras, a Efapi tem que voltar às suas origens para crescer.

visao-aerea

Um comentário em “A Feira Efapi precisa voltar às origens

  1. A efap não pode ser vendida por micharia e um grupo de pessoas ganharem dinheiro com a feira e a prefeitura da toda a enfrestrotura de graça pra eles tem pessoas capacitadas na prefeitura pra fazer a feira e não vender

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s