A valorização policial é urgente

A segurança pública é, junto com saúde e educação, uma das principais áreas para a comunidade. Ao mesmo tempo, gera preocupação nos últimos tempos. A Polícia Militar possui o menor contingente proporcional da história, com pouco mais de 10 mil policiais. Enquanto isso, a Polícia Civil segue no mesmo caminho, hoje conta com 3 mil homens. Em Chapecó, a PM possui só 274 policiais, incluindo os do administrativo, enquanto a PC têm apenas 87 agentes, com os delegados e escrivães.

As Polícias Militar e Civil de SC têm hoje menos da metade do efetivo recomendado e a situação se agrava em razão da existência de grande número de desligamentos e aposentadorias. Quando presidi a Comissão de Segurança Pública da Câmara de Vereadores de Chapecó, entre 2013 e 2014, encaminhei ofício ao Governo do Estado sugerindo que o efetivo policial seja regulado de acordo com o crescimento populacional, de forma a garantir um número de profissionais adequado.

Além da diminuição do número de policiais, a desvalorização salarial é outro fator grave que atinge o setor. A redução de investimento e de efetivo na área da Segurança Pública, aliado ao aumento populacional, ocasionaram no crescimento da escalada da violência em nosso Estado. Não existe fórmula mágica: a forma mais rápida de diminuir os índices de violência é recuperar o efetivo policial e investir na valorização dos profissionais da área da Segurança Pública e na educação das crianças e adolescentes.

Aliás, a falta de reposição e defasagem salarial das Polícias é histórica. Nos últimos anos, não houve reposição inflacionária, a data-base não foi respeitada e teve congelamento dos valores de diárias e do vale-alimentação. Um terço do vencimento dos policiais é correspondente a hora extra e adicional noturno, o que acaba sobrecarregando os profissionais. Não dá para garantir a Segurança Pública sem o reconhecimento e a valorização desses servidores que colocam diariamente a vida em risco.

Conversei com o novo governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira, que cumpria agenda em Chapecó na terça-feira, dia 24, e ele prometeu estudar a situação das Polícias Militar e Civil com carinho. Enquanto isso, está na hora da própria sociedade, como um todo, valorizar e reconhecer a importância dos policiais e das corporações para o bem-estar da população e exigir dos gestores públicos melhorias e investimentos na área. Com certeza a comunidade apoia e deseja isso.

1296358010875959779653381825955126307528328n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s