Estacionamento rotativo ou arrecadatório?

O estacionamento rotativo de Chapecó passou por mudanças no início do mês, com a implantação de novos parquímetros, que funcionam através de cartão ou moeda, aposentando os bottons. Através disso, houve outras alterações: a padronização do tempo máximo de permanência em até 2 horas em todos os locais; e o registro da placa do veículo em vez de escolher o número da vaga. É natural que mudanças gerem resistência e problemas no início, mas a população vai se acostumando aos poucos. Porém, a mudança dos parquímetros não pode abafar situações mais graves.

Precisamos discutir duas questões centrais. A primeira é a falta de vagas para estacionar ou, mais exatamente, a falta de rotatividade do sistema. Importante dizer que a cobrança pelo estacionamento na via pública se justifica pela necessidade de garantir a rotatividade de vagas. Mas, em Chapecó, acontece somente a cobrança e não a rotatividade. Atualmente, são cerca de 4 mil vagas e somente 70 monitoras, número insuficiente para dar conta da fiscalização. Além disso, o sistema permite que o motorista permaneça na mesma vaga por mais de 2 horas, basta ele pagar.

O outro ponto é a desproporcionalidade do contrato entre a prefeitura e a empresa concessionária. O contrato 010/2016, feito pela administração municipal e que não passa pela Câmara de Vereadores, prevê o repasse de apenas R$ 10,49 por vaga/mês ao município, sendo que a empresa pode faturar até R$ 10,80 por vaga/dia. Ou seja, o que ela fatura em um dia, paga para a prefeitura, e lucra nos outros 24 dias (domingo não é cobrado). Uma vaga pode render até R$ 270 por mês à empresa. Você concorda com isso? Eu não, eu defendo a revisão imediata e deixo uma ideia.

Já apresentei na Câmara projeto que cria o Fundo da Mobilidade Urbana e da Modicidade da Tarifa de Transporte Público Coletivo. A iniciativa prevê que parte do dos valores arrecadados com o estacionamento rotativo e com as multas de trânsito em controladores de velocidade e furões sejam aplicadas no Fundo. Os objetivos principais são subsidiar parte do valor da tarifa do transporte e implementar ciclovias e/ou ciclofaixas em Chapecó. Já passou da hora de acabar com as fábricas de multas que existem em nossa cidade. Apresentamos solução prática para isso.

A verdade é que o cidadão chapecoense é explorado pelo estacionamento rotativo. Paga caro e tem um péssimo retorno, sem falar que a falta de vagas é persistente. O sistema não cumpre com seu objetivo, ele é arrecadatório e lucrativo para a empresa concessionária. Seguimos defendendo não apenas mudança de parquímetros, mas alteração para que o estacionamento rotativo realmente beneficie as pessoas. Inclusive, já temos um projeto nesta direção. Fale com o seu vereador, precisamos do apoio de todos para a aprovação desta nossa proposta.

DSC_0004

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s