Precisamos buscar melhorias para o Hospital da Criança

O Hospital da Criança (HC) de Chapecó tem sido tema de inúmeros debates nos últimos tempos. Com uma média diária e mensal de 187 e 5,6 mil atendimentos, respectivamente, a demora é reclamação constante de pais e familiares, enquanto os recursos repassados pelo Ministério da Saúde estão longe do ideal, conforme a Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, que administra o local. Minha preocupação é grande, tanto que já estive no HC em diversas oportunidades, conversando com pais e com a direção.

Recentemente, em 16 de julho, a Câmara de Vereadores de Chapecó aprovou o Projeto de Lei 163/18, que autoriza a prefeitura de Chapecó a repassar R$ 6,2 milhões à Associação, em 12 parcelas, na renovação do convênio entre as duas partes para a administração do HC, que ocorre neste 2011. Referência em pediatria na região Oeste, o Hospital da Criança atende 116 municípios, abrangendo uma população de um milhão de habitantes, sendo que 65% das crianças atendidas são de Chapecó e os outros 35% da região.

Importante ressaltar que apesar disso, somente Chapecó, além do Governo Federal, repassa recursos para o HC. Defendo que o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (CIS/Amosc) ajude na construção de alternativa para a captação de mais recursos para o Hospital, tornando a gestão e o atendimento às crianças mais eficientes. Recentemente conversei pessoalmente com o prefeito de Sul Brasil e presidente do CIS/Amosc, Éder Marmitt, para tratar sobre o tema.

Acredito que o CIS/Amosc deva assumir o debate, em busca de mais recursos para o HC, para que ele seja efetivamente regional, com investimentos de todos os municípios, a fim de que ocorra o repasse de mais recursos. Essa é uma bandeira que precisa ser defendida por toda a classe política. Levantamos a discussão e vamos seguir dialogando em busca de avanços. A saúde do povo, principalmente das crianças, deve ser levada a sério e ser prioridade de todos os agentes públicos comprometidos com os cidadãos.

O setor de Urgência e Emergência funciona 24 horas com dois médicos pediatras e clínicos geral atendendo crianças de até 12 anos, sendo referência para o SAMU e Bombeiros. O setor conta com dois quartos de observação com seis leitos e uma sala de inalação. O setor de Clínica Médica conta com 31 leitos de internação de recém-nascido até 12 anos de idade, sem necessidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Se houver agravamento, a criança é encaminhada para UTI no Hospital Regional do Oeste (HRO).

O setor de Centro Cirúrgico trabalha através de um mapa cirúrgico com agendamento de cirurgias mensais e com algumas emergências pediátricas e oftálmicas. Conta com três salas cirúrgicas completas e 11 leitos de recuperação pós-anestésica, atendendo de segunda a sexta-feira e sábado pela manhã. O Centro Cirúrgico está equipado com 18 leitos. O HC conta com serviço de apoio de Laboratório e Raio-X das 7h às 23h, além de Farmácia Central com atendimento 24 horas, com a supervisão de dois farmacêuticos.

IMG_20150515_173439832_HDR

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s